Traduzir para outros idiomas

terça-feira, 18 de março de 2014

Semana da Leitura: Ler por tudo e por nada.

 

Encontro com a escritora Josefa Lima, 18/03/2014.
JOSEFA LIMA
Alunos do 2.º B e 2.º C


Josefa Lima, surpreendeu os alunos entre palavras poesia e representação.



  


Obras da escritora Josefa Lima que podes encontrar na nossa biblioteca:













 
Dia Mundial da Poesia

Poeta Nelson Moniz e seus alunos, 20 e 21 de Março.

NELSON MONIZ
           
O poeta Nelson Moniz, exercendo funções como professor na nossa escola veio à biblioteca com os seus alunos, incentivar outras turmas o gosto e a paixão pela poesia. 

Alunos do 2.ºB
Retratado pelos seus alunos em pequenos poemas, que representam o excelente trabalho que desempenha em nome do ensino e da paixão pela poesia.



Alunos do 3.ºC
Alunos do 2.ºA



 


Obras do poeta e professor Nelson Moniz que podes encontrar na nossa biblioteca:



Encontro com a escritora Sandrine Sousa, 21/03/2014.

SANDRINE SOUSA

 Apresentação do livro: "UM ARCO-ÍRIS NO  HOSPITAL"

 
Sara, Rosinha e Carlitos
 Um Arco-Íris no Hospital é uma obra de literatura infantil cuja personagem principal é uma menina que sofre de leucemia e que se encontra num hospital. É uma história de amizade que tem como pano de fundo o duro retrato da vida, embora não explícito no livro. A Rosinha é uma menina que mostra que, mesmo no maior sofrimento que a vida pode impingir, consegue abrir o seu coração e fazer outros meninos felizes. Uma história para as crianças, para os pais e para os profissionais de saúde, que acompanham o dia-à-dia de milhares de crianças internadas.
Pela mensagem que pretende transmitir, foi criado um blog sobre o livro e sobre a personagem principal, onde qualquer criança pode participar e interagir com a "Rosinha".



3.º B
3.º A


Sinopse:

Parei de rir e senti, de repente, que estava noutro mundo. Como se a minha dor de barriga nunca tivesse existido; como se estivessemos os dois em cima de uma nuvem, num mundo cheio de brilho e de cor, num mundo onde todas as crianças são felizes e acreditam na pura magia de um arco-íris. Aquela menina de pantufas cor de limão acabava de conquistar o meu coração."

Neste mundo, todos os meninos são especiais e a Rosinha não foge à regra. Esta menina, com o seu lenço roxo enfiado na cabeça, de pijama com bolinhas de sabão e pantufas cor de limão irá conquistar o teu coração. Junta-te a ela e vem descobrir que a amizade pode estar escondida onde menos se espera.

 Obras da escritora Sandrine Sousa que podes encontrar na nossa biblioteca:

http://3.bp.blogspot.com/-VD386gJjiL4/Ud1Sp-XFMXI/AAAAAAAACIw/IgBDt_wQW4E/s1600/9344_679084982107572_2097176273_n.jpg 

Agradecemos à escritora Sandrine Sousa, por ter enriquecido ainda mais a nossa biblioteca com esta bonita obra literária.


Encontro com Professor Ruivinho Brasão e 
"Moças Nagragadas"
Grupo de Cantares Populares Tradicionais
O Rosto da Gente e da Região do Algarve  
27/03/2014
 
Professor Ruivinho Brasão e "Moças Nagragadas"
Moças Nagragadas E.B.1/J.I. da Correeira

 


Um agradecimento às "Moças Nagragadas" pela simpatia e saberes de outros tempos.

Obras de "Moças Nagragadas" que podes encontrar na nossa biblioteca:









 











Ateliê de  Sombras Chinesas, 11.º E,  02/04/2014

Alunas do secundário, 11.º E,  vieram à nossa escola ensinar os alunos do 4.º A,  o que são e como se fazem as sombras chinesas.

As sombras chinesas são antiquíssimas e, ao mesmo tempo, atuais.

O que são?
São figuras feitas em cartão onde a personagem tem de ser “clara”, com os contornos bem definidos e recortados para se perceber o que é (animal, pessoa ou mesmo cenário). Se a figura não for cenário e tiver movimento, é presa ao meio com um pau ou arame.
Depois, todas as figuras são encostadas a um pano grande branco com um foco de luz a incidir contra as figuras por detrás do pano.

Existem vários tipos de sombras chinesas: as estáticas (cenário), as que se movimentam num todo (as tais que se seguram por um pau/arame ao meio) e as que são articuladas (mexem cabeça, braços, pernas e/ou acessórios que as adornam).

 Mas também é possível criar sombras chinesas para as quais não é necessário papel ou cartão – basta usar a imaginação e recriar as personagens usando as nossas mãos.

Ou o nosso corpo todo!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores